sábado, 22 de dezembro de 2012

Antes de o mundo acabar.

.
.
.


Edward Steichen, visitantes da exposição The Family of Man, Moscovo, 1959



 
 
Agora que o mundo acabou já ninguém se vai interessar por isto. E, no entanto, era importante que o povo português soubesse que o poeta Herberto Helder é um infiltrado na Judiciária. Geralmente ouvimos falar de infiltrados da Judiciária. Herberto infiltrou-se na Judiciária (ou, melhor dito, na própria da Judiciária). É Herberto, só podem ser dele, de algum poeta grande, enorme, os nomes das operações – das mega-operações, desculpem – daquela nossa Polícia Judiciária. «Monte Branco», «Operação Furacão», «Apito Dourado», «Avalanche», «Operação Verde», «Remédio Santo»… Quem, se não um poeta, um homem de letras e de elevado espírito, teria tanta imaginação para nomear tanta operação? Talvez um criativo do marketing, shaken, not stirred.

Mas a poesia está na rua. Pacientemente, generosamente, alguns grandes amigos (obrigado, João e Jorge!) foram-me dando, antes do mundo acabar, palavras e frases que encerram um mundo de pensamentos. Para meditarmos em conjunto. A lista é infindável, mas aqui ficam algumas, apenas algumas. Antes de o mundo acabar:   

 
- Conhecer os dossiers
- Ter uma agenda própria
- Ruído mediático
- Opinião publicada
- Fazer o trabalho de casa
         - Correr em pista própria
- Aquilo que está em cima da mesa
- Estou na disponibilidade de
- Espuma dos dias
- Quantitativo exacto
- Tudo a que tenho direito
- Hipotizar
- Abreijos
- Noção das prioridades
- Cortar a direito
- Aderência à tese de
- Pensar fora da caixa
- Ir para a privada
- Fazer o meio-dia da tarde
- Comparar com (Portugal compara bem com a média da OCDE)
- Estar em linha com (Portugal está em linha com a média da OCDE)
- Inverdades
- Lugar de origem
- Ir à procura do/a menino/a (casal que, já tendo filhos de um dado sexo, tem sexo para que venha a ter outro filho de um sexo diferente)
- Fintar o Fisco
- Pagar os quilómetros
- Como agora se diz
- Cabala montada
- Soltar o… que há em mim
- O que me vai cá dentro
- Alavancar
- Gerenciar
- Sinergias
- Meter os papéis
- Ir ao email
- Uma hora pequenina
- Já ter uma pessoa (esse já tem uma pessoa)
- Os supostos
- Os putativos
- Somos supostos
- Deixe-me que lhe diga
- Um abraço do tamanho do mundo
 
 
 
 
António Araújo

Sem comentários:

Publicar um comentário