terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Cortina de Ferro, de Sylvio Marino.

. , .
.
.


Pequeno povo romeno, bastião avançado da latinidade para o Oriente, querem obrigar-te a falar o russo – como quiseram obrigar-te a falar o turco, o húngaro, o alemão! Mas eu tenho confiança em ti, que és irredutível! Mil anos de invasões bárbaras não conseguiram fazer-te perder o teu carácter, nem esquecer a tua língua! Os novos métodos do imperialismo soviético também não o conseguirão.
         Possam os teus sofrimentos, possa o teu holocausto sobre o altar da guerra servir a causa da liberdade da Europa!


FIM

Sem comentários:

Publicar um comentário