sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

José Maria Alves Caetano (1863-1946).

 
 
 
 
 
 
 
De vez em quando, procuramos dar aqui nota de obras que não brilham nos escaparates nem figuram nas tabelas de vendas. Com uma tiragem reduzida e uma circulação que se adivinha restrita, este livro é importante – essencial – para compreendermos Marcello Caetano. Em Minhas Memórias de Salazar, Marcello Caetano apresenta um retrato modesto, porventura excessivamente modesto, do seu pai, o que poderia levar a crer que se tratava de um funcionário da Alfândega de Lisboa que fazia obras de caridade na paróquia dos Anjos. Pouco mais do que isso. O que este livro mostra, através de uma breve biografia e de uma exaustiva antologia de textos, é a intensa actividade de José Maria Alves Caetano enquanto publicista. «Escrevia primorosamente», diz o filho – e com razão. Um livro fundamental para entender a trajectória biográfica de Marcello Caetano. Depois, façamos as apreciações que quisermos sobre a sua personalidade e acção política. Mas uma coisa é certa: devemos sempre aplaudir a publicação destas fontes documentais de primeira importância; e, já agora, saudar quem teve o trabalho imenso de recolher estes textos todos.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário