domingo, 26 de abril de 2015

Adolfo Hitler e o seu livro Mein Kampf, por René Ponsul Lichtenbërg.

 
 
 
 
 
          Aquele homem que o leitor conhece por o ver aí reproduzido em milhentas fotografias, e em outras tantas caricaturas, de testa oval, de vincada ruga que lhe dá um aspecto feroz, pescoço maciço, adiposo, com aparências de papeira, tipo vulgar, com seu quê de boémio, descuidado na indumentária como qualquer burguês, colarinho mole e gravata negligentemente posta; aquele homem de bigodinho à Charlot, que quando fala arranca aos seus partidários um delírio de palmas e obriga os seus adversários a rangerem os dentes; aquele homem a que uns chamam um iluminado e outros um aventureiro, nem nasceu na Alemanha, nem sempre o seu apelido de Hitler se escreveu assim.
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário