sexta-feira, 10 de abril de 2020

Por enquanto.





Por enquanto.

É aqui que estamos, ainda. Numa valsinha assim, entalada entre lembrança e futuro, suspensa na lembrança do futuro.

Souvenir-Avenir (2 minutos), de Reynaldo Hahn, por Yaara Tal e Andreas Groethuysen.



Manuela Ivone Cunha













Sem comentários:

Publicar um comentário