segunda-feira, 30 de março de 2020

A porta do Oriente (34),






O vale sagrado de Kozhaya, que significa tesouro vivo, onde viveram muitos ermitas e se escondiam quando era necessário as populações cristãs durante a ocupação otomana, caracteriza-se por profundos abismos e gargantas.

No final da estrada o Convento de Santo Antão de Kozhaya.

Segundo a tradição Santo Antão, o mais conhecido eremita, teria estado durante a sua visita à Terra Santa, na gruta transformada em igreja no Século IV.

Aqui funcionou a primeira tipografia nesta parte do Mundo no Século XVI.

Há muitas imagens de São Maron, o monge do Século V que dá o seu nome ao movimento cristão maronita.












Fotografias de 12 de Novembro de 2019


José Liberato






Sem comentários:

Publicar um comentário