quarta-feira, 11 de março de 2020

Oração à Dor!, por Sebastião Cruz.

 
 
 
 
 
E do berço ao túmulo a existência vai-se desfolhando em amarguras – A vida, os destinos de cada um são verdadeiras sinfonias, onde há muitos compassos de espera e acordes em tom menor.
Há sinfonias-de-vida apaixonadas; hás-as heroicas; há-as pastoris. Há vidas que são romanzas; outras serenatas; algumas rapsódias delirantes. Mas quase todas… sinfonias incompletas.
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário