sexta-feira, 4 de outubro de 2013

walter hugo mamãe

 
 
 


«Vou ao Brasil e eles gostam tanto de mim que não tenho como não gostar deles. (…) Tenho recusado dezenas de convites para ir ao Brasil.
E também propostas de casamento de candidatas a serem mães de um filho seu…
Verdadeiras, com currículos e fotografias. Uma coisa estranhíssima. Currículos com rol de bens.»
 
(Valter Hugo Mãe, entrevista à revista Ler, de Outubro de 2013)

2 comentários:

  1. Eu me chamo Fedora e o povo me adora!

    ResponderEliminar
  2. Isto parece propaganda em prol de uma campanha eugénica.

    ResponderEliminar