quarta-feira, 10 de julho de 2019

Três mulheres.



Lisa Taddeo




É o livro-sensação. Li uma pré-publicação exclusiva de Three Women no TLS, fui à Amazon ver as críticas, todas estrondosas. Dizem ser um dos melhores livros de não-ficção do ano, de décadas, uma das mais poderosas investigações sobre o desejo sexual feminino em muitos e muitos anos (ver este artigo de há dias no NY Times). Um «instante feminist classic», dizem. Três mulheres, três histórias: uma mulher infeliz no casamento que se afunda numa relação extraconjugal tórrida, uma jovem atraída fatalmente pelo seu professor grisalho, uma mulher lindíssima e rica a quem o marido «obriga» (com aspas) a participar em encontros sexuais com estranhos. Não li o livro, estarei a ser injusto, talvez, mas com base em três casos apenas, três casos singulares, um deles bastante bizarro, será possível criar um «clássico do feminismo»? Talvez, mas duvido. Se sim, o livro de Lisa Taddeo é mesmo um prodígio, e merece todos os louvores que lhe estão a fazer, a ponto de o compararem com o A Sangue Frio, de Capote. Exagero? A seguir com atenção serena.
 

Sem comentários:

Publicar um comentário