quarta-feira, 17 de julho de 2019

Um belo livro.

 
 
 
 

Não conheço o autor, tenho pena, mas por isso estou à vontade para dizer: este livro é magnífico. Em não muitas páginas, um festim, um festim completo. Números que Contam Histórias, ou vice-versa. Não vou ser spoiler nem cometer a deselegância de resumir o conteúdo, até porque é difícil: em artigos breves, com temas variados, variadíssimos, a surpresa dos números. Alguns, de estarrecer. Sabia, por exemplo, que, de tudo o que aprendemos na vida, 50% é aprendido nos primeiros 12 meses de existência? E que, no ano seguinte, aprendemos outros 25%, o que significa que 75% da aprendizagem é feita nos dois primeiros anos de vida? Significa isto que sobram apenas 25%, é aquilo que aprendemos enquanto cá estivermos. Por isso, não perca tempo a ler este texto, vá directamente para o livro de André Rodrigues. Aí, sim, aprende-se – e muito. Apenas uma observação, muito lateral: o livro deveria conter no final as fontes em que o autor se baseou. Muitas delas vão sendo referidas ao longo do texto, outras não, e mereciam ser recenseadas à laia de fact-checking. Mas é um pecadilho menor, que em nada mancha e afecta uma obra que é, digamos, superinteressante.

 

Sem comentários:

Publicar um comentário