domingo, 13 de outubro de 2019

«Histeria verde»?

 
 
 
Nas páginas da revista Sábado, uma pessoa que muito estimo, João Pereira Coutinho, fala de uma «histeria verde» que por aí anda.
 
Talvez tenha razão, anda muita coisa no ar, alguma dela bem histérica.
 
Mas como não ficar histérico quando se lê que «Algarve desespera com seca extrema»?
 
Que a Barragem de Odeleite está a 27 % da sua capacidade? E a de Odelouca a 22 %?
 
Que o presidente da cooperativa agrícola de Odeleite diz «se o consumo continuar como está agora, até ao final do ano vamos ficar sem água»?
 
Claro que sempre houve secas e que tudo isto pode não ter a ver com as alterações climáticas (sendo uma seca, não chovendo, alguma coisa terá a ver com o clima, digo eu…)
 
Mas que dizer de uma notícia que mostra que, em todo o mundo, o Mediterrâneo já é, e ainda será mais, uma das zonas mais afectadas pelo aquecimento do planeta? (aqui ou aqui, leiam: o aquecimento no Mediterrâneo  é 20 % mais rápido do que na média do planeta)
 
Desculpem os leitores se ando a insistir com isto, parecendo histérico e obcecado, mas julgo que o tema é importante, é crucial – e o que se lê e vê por aí, com gente que ainda ousa negar as evidências, obriga-me a regressar a ele, agora e sempre.
 

 

Sem comentários:

Publicar um comentário