quarta-feira, 2 de abril de 2014

A Dama do Seio Mutilado, de Gomes Monteiro.

 
 
 
 
 
 
«No caso de o conseguir, reivindicaria a herança dos Romanoff que ainda se encontrava na posse dos Sovietes e receberia a enorme fortuna que o tsar seu pai depositara em vários bancos estrangeiros. Seria uma compensação, se bem que todo esse oiro não chegasse para pagar uma única das muitas lágrimas que essa pobre rapariga tem chorado.
Tudo isto se relacionava com a brusca partida de Vera para Londres e com a espera da correspondência importante que o seu secretário ficara aguardando no Estoril.»
 
(Gomes Monteiro, A Dama do Seio Mutilado, 1934, p. 57)
 
 
 

1 comentário:

  1. De repente pensei que se falava de Santa Águeda (ou Ágata)

    ResponderEliminar