domingo, 26 de fevereiro de 2017

French Kiss.

 
 
 
 

 
         Já vão quase sete anos. Aqui no Malomil, denunciou-se um caso de plágio. A francesa Diane Ducret, escritora e colaboradora em vários órgãos de comunicação, como os canais France 3, Canal História e Europe 1, copiou, no seu livro Mulheres de Ditadores, de 2011, vários trechos da obra de Felícia Cabrita, Os Amores de Salazar.
         Não conheço e nunca vi na vida a jornalista Felícia Cabrita, mas li nos jornais da altura que se queixou às autoridades. Um dia, fui chamado à polícia, para dar testemunho do que escrevi aqui ou aqui (já agora, ver aqui, aqui, aqui). O relatório pericial concluiu ter havido plágio, como agora lei no jornal Sol  de 25/2/2017. O Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa condenou Diane Ducret a pagar uma indemnização a Felícia Cabrita e ordenou a apreensão dos livros da francesa que ainda se encontrem nos armazéns das Éditions Perrin, S.A., e da editora portuguesa da Srª Ducret.
         Não, não é Carnaval. É a vida, crua e real. Pour une fois, fez-se justiça.

 

4 comentários:

  1. Seja. Muito bem. Mas então faria talvez mais sentido ilustrar o post com o livro da plagiada do que com o corpo do delito, ou sou eu que não estou a ver bem ?

    Boas

    ResponderEliminar
  2. Preferi mostrar o «corpo de delito». Opções...

    Cordialmente

    António Araújo

    ResponderEliminar
  3. POUR une fois. Parabéns pelo seu blog.
    Cordialmente
    Frederico Pinheiro de Melo

    ResponderEliminar
  4. Já corrigido. Obrigado pela correcção e obrigado pelas suas amáveis palavras.

    Cordialmente,

    António Araújo

    ResponderEliminar