domingo, 22 de março de 2015

Do outro lado do Elba, de Josué da Silva.

 
 
 
 
 

Aconteceu até algo de extraordinário e também de inesperado. De repente viu-se Erich Honecker perdido no meio da multidão, a abraçar e a ser abraçado, a beijar e a ser beijado, quase erguido em triunfo como um campeão da paz. E Erich Honecker e o seu governo deram, naquela memorável manifestação de Potsdam, um soberano exemplo de como os governos do povo actuam (ao lado do povo) nos momentos cruciais. Um exemplo com o qual muitos governantes ocidentais teriam muito que aprender.


Sem comentários:

Publicar um comentário