terça-feira, 14 de janeiro de 2020

um homem bom é muito mais do que um gajo porreiro

 
 

 

não sei se éramos muitos ou apenas bastantes os que o vimos subir ao altar, para ler ao Pai. Aos poucos, como sempre acontece, a voz ficou um fio até estancar de todo; e nesse embargo de segundos vimos um homem, feito e famoso, recuar à infância e voltar a ser o menino de calções e bibe, desamparado. Toda a gente se condoeu à volta, contemplando-o como a Jesus na palha. Eu, a mim, deu-me logo grandes ganas de correr por ali fora a abraçá-lo, para que ficássemos no altar os dois, à vista de todos, cada qual apaixonado pelas suas próprias melancolias. Foi dos momentos mais comoventes do meu ano que passou.
 Pedro Mexia, são muitos anos (quantos? quinze, vinte?) A good man is hard to find, etc. e tal, eu sei. Entre os seus muitos talentos, o maior deles, caso não saibam, é a civilidade.
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário