sexta-feira, 1 de junho de 2018

Postais de Auschwitz.





A propósito de um livro recentíssimo, Postcards from  Auschwitz, onde Daniel P. Reynolds faz o retrato de alguns desmandos da «indústria do Holocausto», o Times of Israel tem uma extensa notícia sobre essa obra (que, note-se, não critica a prática de tirar selfies nos campos de extermínio).   O mais impressionante da notícia do periódico israelita é a recensão de abusos inacreditáveis que têm sido cometidos nesses lugares, como o de um grupo que decidiu filmar-se em vídeo – e em pêlo – no interior de uma antiga câmara de gás. Ou, menos grave, o caso da neta de um sobrevivente que decidiu furtar objectos do museu de Auschwitz argumentando que o fizera para os incorporar num projecto artístico. Há ainda quem organize manifestações tontas frente ao portão do famigerado Arbeit Macht Frei, quem seja apanhado a urinar nos campos… Enfim, um compêndio de barbárie e estupidez – a que, todavia, não podemos fechar os olhos.   







 

Sem comentários:

Publicar um comentário