quarta-feira, 21 de novembro de 2018

O fim da macacada.

 
 



A RTP, talvez em cumprimento de uma indecifrável missão de serviço público, decidiu abrir o canal aberto ao Oculto, maiúsculo. Portugal Culto e Oculto, assim se chama uma séria bem digna de Portugal, país sensacional. Pois tivemos no Episódio 5 a Alquimia «verdadeira mãe da Química e da Física modernas», onde o microfone foi passado ao Professor José Medeiros e Gilberto Lascariz, que é escritor e investigador. E, em entrega anterior (episódio nº 4, portanto), dedicada à «Ordem dos Bardos, Ovates e Druidas» ficámos a saber que «o Druidismo é uma das mais antigas tradições espirituais da Europa e, particularmente, do território nacional». Significa isto, portanto, que Portugal foi terra de druidas, muito mais do que noutras partes da Europa. Já o episódio 6 foi dedicado aos Rosa Cruz, com entrevista ao Grande Conselheiro para Portugal e Moçambique, além de testemunhos de distintos rosacrucianos que se dedicam ao Voluntariado na Área da Educação e da Saúde (com maiúsculas). O episódio inaugural foi atribuído à Maçonaria, abordada «de forma pedagógica». Bem, que canais comerciais nos vendam cenas destas, ainda vá. Que a RTP se dedique a tais macacadas é uma coisa que, enfim, não se percebe. Só vê quem quer, é certo. Mas pagar, pagamos todos. Dizem que é «serviço público». Talvez um druida consiga explicar porquê.
 


 

 

3 comentários:

  1. Ola,

    Não vi o programa mas custa-me a compreender o escândalo. O ocultismo e a magia são objectos dignos de estudo, e alias assuntos que ja deram lugar a publicações muitissimo interessantes (sob diversos ângulos, o da historia, o da historia das ideias, o da sociologia, o da psicologia, etc.). Trata-se sem duvida de realidades enraizadas na nossa historia e na nossa tradição. Realizar uma peça documental sobre o assunto não se me afigura criticavel. E' claro que a qualidade da peça pode ser criticada, e devera sê-lo com certeza se se tratar de uma peça propagandista sem perspectiva nem rigor (por exemplo equiparando abusivamente o ocultismo moderno aos druidas celtas, como se a filiação fosse obvia).

    Mas tratar o tema não se me afigura chocante. Porque é que o seria mais do tratar de uma tradição religiosa, de uma corrente de pensamento, ou mesmo de um ou outro aspecto do nosso folklore ?

    Boas

    ResponderEliminar
  2. A RTP também promove a venda de banha da cobra sob a forma de suplementos alimentares, documentários pseudocientíficos e convidados místicos nos programas da manhã, pelo que nada de espantar.

    ResponderEliminar