segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

São Cristóvão pela Europa (50)

 



Abadia de Wisques, França, 12 de Setembro de 2015
Claude Frollo é uma das personagens marcantes do romance Nossa Senhora de Paris de Victor Hugo. Tutor de Quasimodo, arcediago, interessado na Ciência e seduzido pela alquimia, tinha uma paixão singular pela fachada simbólica da Catedral de Notre Dame e o seu lado esotérico. “O arcediago Claude passava também por ter aprofundado o colosso de São Cristóvão e essa comprida estátua enigmática que então se erguia à entrada do adro e a que o povo chamava na sua troça senhor Legris”.
Numa outra situação, D. Claude responde ao pedido de um visitante de o iniciar nas artes da alquimia e das coisas misteriosas. Enumera os locais misteriosos e herméticos que são inacessíveis. Mas diz “contentar-nos-emos com os fragmentos do livro de Hermes que temos aqui. Explicar-vos-ei a estátua de São Cristóvão, o símbolo do Semeador, e os dois anjos que estão na fachada da Sante Chapelle, e dos quais um tem a mão dentro de um vaso e a outra dentro de uma nuvem…”
 
José Liberato

4 comentários:

  1. Bom ano para o Malomil,

    Estou muito grato ao J. Liberato por esta série que ja dura ha uns tempos. Ja que ele parece estar a estender o seu campo de estudo à literatura, e se ainda não o leu, atrevo-me a recomendar-lhe a leitura de "Le Roi des Aulnes", de Michel Tournier (https://fr.wikipedia.org/wiki/Le_Roi_des_aulnes_(roman)), romance em que a figura de são Cristovão é central.

    Boas

    ResponderEliminar
  2. Bom Ano. caro João Viegas

    António Araújo

    ResponderEliminar
  3. Muito obrigado ao João Viegas.
    Por acaso li o livro há mais de vinte anos e já andava a pensar como o abordar.
    Mas agradeço muito a sugestão.
    José Liberato

    ResponderEliminar