sábado, 24 de dezembro de 2016

Quem Casa Quer Casa, de Ruth San Payo.

 
 
 
 
 
 
Um manjerico à janela, uma parede caiada e uma soleira muito corrida, era tudo quanto enfeitava a fachada da casa de D. Jacinta, encrustada entre o casario desalinhado duma rua escondida e estreita da Vila de Fontanelas. A casa era pequena, na verdade, mas chegava bem para a D. Jacinta que ali vivia desde que casara. Ali soubera da morte do marido que fora para o Brasil e ali nascera a filha, a Luzia, que era todo o seu desvelo.  

Sem comentários:

Publicar um comentário