quarta-feira, 28 de março de 2018

Portugal, questão que eu tenho comigo mesmo.




No dia 27 de Março do ano da graça de 2018 foi demolida esta casa. Sim, ontem mesmo. Estava lá há 400 anos, antes sequer da América ser América. Uma típica casa nobre do século XVI. Leu bem. Do século XVI. Não há assim tantas em Portugal. Esta morreu ontem, esventrada, eviscerada. Em sua substituição, pois teremos uma bela moradia. Uma moradia linda, linda de morrer. No lugar onde outrora foi o Solar do Outeiro, na Maiorga, ontem destuído. Portugal, questão que eu tenho comigo mesmo.



 

6 comentários:

  1. Por quê não foi tombado? Digo tombado no sentido técnico de inscrever no rol dos bens do patrimônio histórico, artístico ou cultural, e não no de demolir.

    ResponderEliminar
  2. Era muito bonita a casa e no fundo nem eram precisas assim tantas as obras para recupera-la, mas cá não gostamos de casas antigas, muito menos na zona Oeste do País, onde muitas terras estão de tal forma descaracterizadas, que parece, que foram bombardeadas pelos aviões nazis e foi preciso fazer tudo de novo.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Sobra-nos o consolo de saber - sem a sombra de qualquer dúvida -, que os mandantes da demolição estão condenados a morar num casebre de espantosa fealdade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É pouco. A consciência só pesa a quem a tem.

      Eliminar